Postagens populares

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Reino de Deus, o Paraíso e o Milênio

(testemunhas de jeová, adventistas e mórmons)

O povo dito cristão - católicos e evangélicos - pouco sabem acerca das heranças futuras que o Evangelho de Jesus nos prometem.

De fato, quase nada hoje em dia, tem sido dito acerca de nosso futuro no que se refere as “coisas que brevemente devem acontecer”.


Nestes dias de “evangelho de prosperidade, curas e bênçãos materiais”, pouco, ou nada se tem falado sobre as diferentes dimensões do Paraíso, Reino de Deus e Milênio.
Talvez seja a falta de conhecimento do assunto, ou talvez sejam os cinismos de uma esperança cada vez mais distante nesses dias de “alta tecnologia” que nos tenha sabotado tais temas; ou talvez as inúmeras profecias da “volta de Cristo”, fracassadas, nos façam ser tão “cautelosos” nesses assuntos.


Nesse “hiato”, vazio e vácuo provocado por tais fatores, esses assuntos e temas concernentes ao Reino Futuro de Jesus, grupos como as Testemunhas de Jeová, Adventistas e Mórmons “deitam e rolam” na ignorância do povo chamado cristão, fazendo com que o pastor ou o padre não saibam por que alguns tão estudiosos e “inteligentes” abandonem suas igrejas para se unirem a esses grupos paralelos que andam “sabatinamente” e “dominicalmente” visitando suas casas!


Por outro lado, os teólogos cristãos fizeram questão de confundir os mais interessados, discutindo, dentro desses temas, os diferentes pontos de vistas, catalogando tais contradições, criando confusões ao chamarem e classificarem tais grupos de “milenistas, a-milenistas, pré-milenistas e pós milenistas, assim, em razão da “árvore” perde-se a visão da “floresta” e mais uma vez, prefere-se não “tocar no assunto” limitando às salas de estudos teológicos e escatológicos tais temas e mais uma vez o povo permanece na ignorância!

O povo dito"reformado", os ditos "fundamentalistas" e os ditos "bereanos", adoram tais classificações!

Alguns “teólogos” são tão chatos nesse ponto que suas divergências tiraram todo o prazer que essas realidades futuras da nossa salvação nos davam tornando-as sem gosto e sem sabor. Eles são como as pessoas que descascam uma cebola em suas finas camadas tentando descobrir o miolo da dita cuja cebola, perdendo assim a própria cebola.


O interessante é que na década de 70 e 80, esses temas foram bastante abordados pelos cristãos evangélicos; quase todos tinham uma noção das distintas fases que a mensagem da “volta de Cristo” nos propunha. Porém, nas décadas seguintes, uma total ausência dessas mensagens se fez perceber em nosso meio sendo substituída por essa mensagem enganadora da teologia da prosperidade e todas as suas ramificações.


Conclusão: uma série de fatores, alguns deles descritos, superficialmente acima, nos “roubaram” esses gloriosos temas. A maioria dos frequentadores dos templos e mega templos pentecostais e neo pentecostais, não fazem nem idéia desses assuntos que estão fartamente descritos nas Sagradas Escrituras.
E na outra ponta, os fundamentalistas “teologizaram” demais essas mensagens, tais como os “descascadores” de cebola que eu mencionei!


Mas vou me atrever a descrever um pouco deles aqui, correndo o risco de “esbarrar” numa dessas possibilidades.


A Bíblia faz distinção entre Reino de Deus, Paraíso e Milênio.


O Reino de Deus é “eterno”, ou seja, ele existe desde “antes da fundação do mundo” e ele perpassa por todas as Escrituras. Ele é transcendente, transparente, imanente e emanante, amplo e abrangente. Ele é invisível e um “dia” se fará visívelmente. Sua geografia é impossível de ser delimitada e as criaturas “incluídas” n’Ele são impossíveis de serem descritas, sejam elas anjos ou homens, seres viventes alienígenas ou arcanjos e serafins. Onde Deus estiver “dominando” o Reino de Deus estará presente! Ele é um estado do ser que ainda não é, mas que um dia será! Todos os homens são convidados para entrar nele e Jesus falou exaustivamente dele em suas parábolas, ensinos e sermões. Nos dois últimos capítulos do livro do Apocalipse ele assume contornos físicos e geográficos, bem como para “toda a eternidade”. Ele foi e é o sonho de todos os profetas e apóstolos que morreram por acreditarem nele. Esse é “basicamente” o Reino de Deus!


Já o Paraíso, o "Céu", é descrito na Bíblia como "um" lugar “intermediário” dos que já partiram para o Senhor na Glória.


Jesus disse para o ladrão na cruz: “hoje tu estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23: 42 e 43). E Paulo subiu à ele (o paraíso), chamando-o também de “terceiro céu” (II Corintios 12: 1-4). Jesus levou “cativo o cativeiro” para esse “céu” e depois deu dons aos homens (Efésios 4). Ele não é o Reino de Deus, mas apenas um “fragmento de tempo” do Reino de Deus.
O próprio Jesus distinguiu o paraíso do Reino Eterno quando o dito cujo ladrão da cruz pediu entrada para Ele no “seu reino”.


O paraíso é apenas um “precursor” do Reino de Deus! Quando a pessoa “morre em Cristo” é para lá que ela vai. Nesse caso a pessoa já entrou no Reino da Glória , mesmo sendo esse reino, o Paraíso, que serve como uma “ante-sala” do Reino! Tipo a “recepção” das “mansões celestiais”.



Já o “Milênio” (tão propagandeado pelas “testemunhas de Jeová”) já é uma outra realidade descrita pela Bíblia (seja você um pré, pós ou “a- milenista”!).


O milênio descrito na Bíblia é um período “especifico” do Reino de Jesus na Terra que antecederá o Juízo Final. Ele é terreno e temporal. Será de “mil anos”. Jesus assumirá o controle político e mundial dele e nele. Ele terá uma relação “estreita” de Israel (os 144 mil judeus) e seu vínculo com as outras nações da Terra. Nesse período, a Terra sofrerá “mutações” e muitas leis naturais e da Natureza serão alteradas (o menino brincará com o leão e o mais jovem pecador morrerá com “cem anos, a Lua e o Sol terão poder de curar; armas de guerras serão transformadas em arados e ferramentas agrícolas, etc...”). Jesus regerá “as nações” com vara de ferro enquanto Satanás estará preso no abismo. Depois desse tempo, Satanás será solto e sairá “para enganar as nações”- veja bem - as nações!.

Mas e a Igreja? Onde estará nesse tempo?

Estará no céu (paraíso) ou no milênio (na Terra)?


A questão aqui é o “tamanho" e o "FORMATO" de "Igreja” que a gente tem na cabeça!

Será que não haverá uma “igreja” no milênio?

- Claro que haverá!

Mas não com os contornos e com as formatações que ela é (e nem com as mesmas pessoas) hoje!


E essa “Igreja” da qual eu me refiro não tem nem sequer as características das igrejas (com seus templos, denominações, materialidades e fisicalidades que ela tem hoje!). Ou seja, a Igreja “reinará” com Cristo, mas isso não quer dizer que ela estará no Milênio aqui, absolutamente, na Terra, embora uma parte dela deva estar aqui no período do Milênio!


Mesmo assim, a “Igreja” do tempo presente já reinará com Cristo não passando por mais nenhum tipo de juízo, provação ou tribulação!


Temos que entender esse “reinará” na Terra com Cristo como possibilidades de servi-Lo em outras “camadas” dimensionais do Reino de Deus e de Cristo!


O “Milênio” será físico e temporal aqui na Terra mas o Reino de Deus e de Cristo não se limitará à isso! De modo que, assim como o Paraíso, o “Milênio” será apenas um período e uma parte do “Reino de Deus”, mas ainda não será o “Reino de Deus” em toda sua plenitude e para toda a Eternidade!


As gravuras de uma família feliz e alegre brincando com ursos, leões e serpentes que os panfletos das “testemunhas de jeová” nos levam a IMAGINAR O PARAÍSO, não serve para nós, a Igreja! Ali não se resume o Reino de Deus! Muitas coisas mais maravilhosas nos aguardam! O Milênio (com toda aquela fantasia) dos panfletos das testemunhas de jeová, mórmons e adventistas é muito “pobre” comparado ao Reino de Deus que há de vir - EMBORA NÃO SE NEGUE QUE O MILÊNIO SERÁ MARAVILHOSO!


Mas então aquelas gravuras são mentirosas? Não, não são! Mas também não é só aquilo que eles “imaginam”! Vamos muito mais além daquilo, visto que aquela realidade será apenas um “período” de tempo que a Igreja, Israel e as Nações passarão por ele.



Fico chocado de ver o quanto tudo isso foi “reduzido” pela teologia das testemunhas de jeová e pelos teólogos da Igreja dita cristã!


Como disse Paulo: “Nem olhos viram e nem ouvidos ouviram o que Deus tem preparado para aquele que o amam”.
Então, nem o que eu descrevi até aqui e nem aquilo que você imaginou até agora, podem descrever o que Deus tem preparado para nós!


Creia nisso!

Viva por isso!




Reinaldo de Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário